fbpx

Embora o Chile seja reconhecido mundialmente pela excelente qualidade de seus vinhos, há outro setor que enche os chilenos de orgulho: a arquitetura. Desde a década de 1990 os arquitetos chilenos têm obtido reconhecimento internacional.  Saiba mais sobre a arquitetura chilena.

Assim como ocorre em toda a América Latina, a arquitetura chilena é influenciada pelos movimentos art noveau, modernismo, funcionalismo e organicismo. Há, entretanto, características que diferenciam muito a arquitetura chilena da arquitetura vista nos países vizinhos.

A diferença mais notada está na alta ocorrência de sismos no país, um desafio permanente para os profissionais da área. Isso, entretanto, não impede o desenvolvimento do setor. O Chile conseguiu desenvolver tecnologias que permitem a construção de arranha-céus criativos e, ao mesmo tempo, seguros.

Essa busca por tecnologias que permitissem uma convivência aceitável com terremotos impulsionou o país a criar projetos que conectam sua história e cultura com as novas tendências e materiais.

É importante destacar, entretanto, que não existe uma única arquitetura chilena. Elas são múltiplas, refletindo os diferentes ambientes em que se encontra, No norte, por exemplo, é possível ver “rucas”, casas tradicionais dos povos mapuche, em formato oval, coberta com palhas e com a porta sempre virada para o oriente, de forma a receber os primeiros raios do nascer do sol.

Por outro lado, no centro são comuns as construções em adobe e telha; já no sul, a preferência é pelo uso de madeira.

 

A influência neoclássica na arquitetura chilena

Os arquitetos chilenos valorizam sobretudo a simplicidade, o funcionalismo e a economia. Em Santiago, edifícios que não podem deixar de ser vistos são o Palácio de La Moneda e a Catedral de Santiago, ambos criados pelo italiano Joaquín Toesca no século XVIII.

São ícones da arquitetura neoclássica do século 18 e nortearam por décadas o desenvolvimento da capital.

Uma curiosidade muito interessante é que o engenheiro Gustave Eiffel também deixou sua marca em Santiago. São de sua autoria a Igreja de San Marcos, a Casa de La Gobernación e a Aduana de Arica.

Merecem destaque ainda as mansões neoclássicas espalhadas pela capital, a exemplo da sede do Departamento de Engenharia Industrial da Universidade do Chile, e os edifícios vanguardistas da região Leste, especialmente no bairro El Bosque.

Bem perto, no bairro El Golf, fica o exuberante prédio do Consórcio Nacional de Seguros, obra de Francisco de Borja García-Huidobro, provavelmente o mais famoso arquiteto da história do Chile. O edifício possui fachada curva e jardim vertical.

 

arquitetura-chilena-palacio-de-la-moeda

 

Pontos de interesse para arquitetos em Santiago do Chile

Santiago do Chile tem muita coisa interessante para se ver. Entretanto, para além dos principais pontos turísticos da cidade (obrigatório para todos), há algumas atrações que são de especial interesse de arquitetos e estudantes de arquitetura. Confira alguns:

 

  • Centro histórico

O centro histórico de Santiago é uma aula de arquitetura por si só, com destaque para o Palácio de La Moneda, a Plaza de Armas, o Teatro Municipal e a Catedral Metropolitana. O Palácio de La Moneda possui estilo neoclássico italiano, assim como a Catedral Metropolitana.

 

  • Museu Violeta Parra

Pouco visitado pelos estrangeiros mas amado pelos chilenos, o museu Violeta Parra é cheio de personalidade, com panos de vidro, concreto aparente e formas curvas.

 

  • Centro Cultural Gabriela Mistral

Sua fachada é revestida com aço corten furado e possui volume horizontal com coberturas que convidam o visitante a entrar. Nas salas internas, muito vidro nos fechamentos e nas claraboias.

 

arquitetura-chilena-centro-cultural-gabriela-mistral

 

  • Centro Cultural La Moneda

Logo na entrada o visitante é surpreendido com um pé direito duplo gigante. As rampas de acesso, que ligam os andares do museu, fazem um belo jogo de alturas. O ar moderno é completado pelas placas de concreto e vidros. A iluminação, feita com rasgos circulares, é esplêndida.

 

  • Museu dos Direitos Humanos

Uma tela verde com estruturas metálicas cobre seu volume retangular e os panos de vidro colocados de forma a permitir que o visitante vislumbre a cidade. Dentro, destaque para o pé direito triplo.

Arquitetura em Valparaiso e Viña del Mar

Pertinho de Santiago, há outras cidades que merecem o olhar clínico de um arquiteto: Valparaíso e Viña del Mar. Nos municípios a natureza manda. Não há um padrão de construção.

Ou melhor, há: o padrão é a diversidade de estilos, criando um cenário intimista.

Em Valparaíso, atente-se às casas construídas no seus mais de 40 morros. Em Viña del Mar, estude os clássicos: edifício Montecarlo II, restaurante Cap Ducal, UNAB e a Universidade Adolfo Ibañez

 

Arquitetura no deserto do Atacama

Vale a pena também conhecer a arquitetura no deserto do Atacama, de natureza peculiar. As ruas são estreitas e de construção contínua, com casas que abrem diretamente para a rua, no melhor estilo colonial espanhol.

As edificações – de adobe – podem ficar ao natural ou ser pintadas de branco com cal. Os telhados são apoiados em vigas de uma árvore local e cobertos com barro e palha. A sensação é de que a arquitetura consegue se harmonizar com a natureza mesmo quando os recursos são extremamente escassos.

A arquitetura chilena é norteada pelo convívio pacífico e cuidadoso com a natureza. Visitar o país é sentir na pele as influências europeias e a ascensão da arquitetura latina.

 

E você, como vê a arquitetura chilena? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*