Não é só de belas paisagens que Santiago se vangloria, a cidade também é palco de obras arquitetônicas de tirar o fôlego, e o centro da capital é um oásis para quem gosta de caminhar e aproveitar praças arborizadas, vai e vem de pedestres e turistas e monumentos que demonstram à sua história e formação.

 

A boemia te convida a sentar e curtir os diversos cafés e restaurantes de bairros históricos, e a vida noturna é um diferencial em meio a tanta riqueza cultural. O presente também inspira e oportuniza algumas vivências em Santiago, e a zona moderna da cidade encanta pela tecnologia, infraestrutura e organização para bem atender aos turistas.

 

Parques e atividades ao ar livre não faltam por aqui, e você ainda pode escolher se quer se esbaldar em aventuras radicais ou leves passeios entre palmeiras e um pôr do sol de fazer qualquer um se admirar. E se eu te disser que você pode – e deve – conhecer o melhor de Santiago caminhando? Não é pegadinha! O centro da capital reúne as principais atrações da cidade, obras arquitetônicas, a Plaza de Armas, a rua do câmbio e ainda (como se não bastasse o que já listamos), a área central é grudadinha nos bairros mais procurados e famosos de Santiago pela gastronomia e história.

São tantas opções para você explorar que nós resolvemos te ajudar! Confira agora o que fazer, caminhando, em Santiago e aproveitar ao máximo sua estadia por aqui. Espia só:

 

Bairro Paris Londres

Um dos bairros mais charmosos da capital, o Paris Londres ganhou esse nome por sua formação: apenas duas ruas com os nomes da capital francesa e inglesa. Bem localizado, no centro de Santiago, o lugar concentra uma boa amostra da arquitetura europeia e foi construído entre as décadas de 1920 e 1930 nos jardins do Mosteiro de São Francisco. O santo também é inspiração da igreja exuberante na entrada do bairro, que quase disfarça a bohemia inerente a região e os badalos da noite chilena. Por lá, vale voltar a noite para curtir os cafés, restaurantes e a música que ecoa pelas portas.

O lugar fica a menos de uma quadra da Av. Alameda, mas, é como se em poucos metros pudéssemos visitar outra época. Se estiver com tempo livre, sente em uma das mesas ao ar livre e aprecie um café e a vista.

 

o que fazer em santiago - paris londres

 

Palacio de La Moneda

A casa presidencial do Chile, o Palácio de La Moneda, fica no centro de Santiago. O museu é uma das poucas casas do governo abertas à visitação, e reúne em sua galeria muitas esculturas e arquivos históricos. Um dos pontos altos da visitação é a Troca da Guarda, que ocorre a cada dois dias, sempre às 10h. Aos finais de semana, às 11h. A cerimônia se assemelha a troca de guarda real da Inglaterra.

No subsolo do Palácio temos o Centro Cultural La Moneda, um espaço dedicado a mostra de arte, cinema e de arquitetura moderna equipada para ser um local de descanso, lazer e trabalho para muitos chilenos e turistas.

A Calle Agustinas é uma das ruas mais famosas entre os turistas, e não é pra menos, é nela que se concentram as casas de câmbio de Santiago. Por lá, há inúmeros destes estabelecimentos para troca do real, e é possível conseguir bons negócios se você caminhar e pesquisar um pouquinho. Nós, da Destino Chile estamos na Agustinas também, e você pode aproveitar o passeio para visitar a agência e tomar um café! Para quem busca informação, câmbio e vivenciar um pouco da rotina real da capital, esta é uma rua indispensável em seu roteiro.

 

o que fazer em santiago - palacio la moneda

 

Plaza das Armas

A Plaza das Armas é o marco zero da capital. É nela que temos o centro histórico de Santiago e de onde partem muitas visitas e reúnem-se os turistas. O local é recheado de natureza, esculturas, fontes e espaço para lazer e descanso – cafés, cultura ao ar livre, pintores e mesas de xadrez.

Ao se redor, casas históricas, museus, a Catedral Metropolitana, Cuartel, Correio Central e muitas pessoas sem pressa curtindo a natureza, o clima e a riqueza cultural e histórica da região central. Não deixe de descansar à sombra das Palmeiras.

 

o que fazer em santiago - plaza de armas

 

Museu Histórico Nacional

O lugar, muito conhecido de vista dos turistas que passeiam pela Plaza de Armas, o Museu Histórico Nacional reúne um acervo rico sobre a história do Chile. Pinturas, armas, carruagens, utensílios rurais e até peças de roupas mapuches podem ser apreciadas por lá. O maior encanto do museu, inaugurado em 1982, é o relógio da torre, datado de 1868. Durante a visita, com o auxílio de um guia, você pode subir na torre e apreciar a obra engenhosa. O local funciona de terça a domingo, reservando a segunda para manutenção do relógio e demais afazeres do museu.

 

Museo Chileno de Arte Precolombino

Com valioso acervo histórico da era Pré Colmbiana, o museu é um dos mais importantes do Chile e fora construído no século 19. O local abriga mais de duas mil peças históricas do período que deriva seu nome, divididas por regiões – Mesoameriana (México), Caribenha, Intermédia (Equador e Colômbia), Andes Central (Peru e Bolívia), Sul Andina (Chile e Argentina), Chaco Brasileiro e Fogo Patagônia.

Por lá, também é possível ver as múmias do povo chinchorro, formado por pescadores que viveram há mais de 7 mil anos ao norte do Chile e sul do Peru. Há também esculturas Maias, tecidos Andinos e objetos de arte e cotidiano pré-hispânicos, incluindo os povos Incas e Astecas. É uma visita valiosa para estudiosos e amantes da história da América do Sul.

 

Correios

Com inspiração arquitetônica neoclássica, o edifício dos Correios é uma obra rara e magnífica para se conhecer. Basta atravessar a Plaza de Armas e você já está de frente com o local, que também abriga o Museu Postal e Telegráfico. O prédio, construído em 1882 sobre um terreno pertencente ao Palácio dos Governos, foi declarado Monumento Nacional em 1976. Para os amantes de história, é um farto lugar para saber sobre o desenvolvimento tecnológico da capital.

 

Cerro Santa Lucía

O Cerro Santa Lúcia é um belo mirante de Santiago de arredores. A subida dura cerca de 20 minutos a pé, e lá de cima, a vista é única e especial. Temos a Cordilheira dos Andes no horizonte e alguns binóculos para ver a capital em detalhes. O percurso conta com esculturas, murais e uma fonte inspirada na Fontana di Trevi em Roma.

 

o que fazer em santiago - cerro santa lucia

 

Museo de Bellas Artes

Com um acervo de 5.600 pinturas e esculturas, o Museo de Bellas Artes é uma das obras arquitetônicas mais bonitas de Santiago. Com design neoclássico, o espaço reúne as principais obras de artistas locais e europeus. Esta também é uma boa parada de descanso para os turistas, que podem desfrutar do café local além de apreciar sem pressa as obras.

 


Bateu aquela vontade de fazer um city tour pela magnífica Santiago? A Destino te leva! Clique aqui para conferir nosso itinerário completo sobre este passeio.


Mercado Central 

Parada obrigatória, o Mercado Central é onde se concentra toda a riqueza de sabores da cultura Chilena. É como um mercado público, bancas lado a lado, muita comida, muitos temperos e noe nvidades para experimentar. O local foi nomeado Monumento Histórico Nacional em 1984, e não é pra menos: o prédio histórico é mais um do acervo da arquitetura europeia característica da formação da cidade. No mercado é possível degustar um dos pratos típicos do país – e o mais procurado pelos turistas – a Centolla. O caranguejo gigante criado no Sul do Chile enche aos olhos e as pupilas gustativas. Por lá, você ainda pode comprar artesanato, experimentar bebidas artesanais e conhecer muitos temperos, frutas e frutos do mar.

 

Este é o tipo de passeio que você pode fazer em um dia, e ao todo, andaria do bairro Paris Londres até o Mercado Central cerca de 2,5 quilômetros se optares pela rua Viunteuno de Mayo, É um trajeto rápido, em caminhada contínua não passaria de 20 minutos de percurso. Aproveite para conhecer a cultura local, conversar com os chilenos e sentir a hospitalidade e clima dessa cidade tão charmosa!

Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

EnglishPortuguêsEspañol