fbpx

Está pronto para viver uma das maiores aventuras de sua vida? De uma coisa você pode ter certeza: sua viagem ao Atacama será inesquecível. Descubra agora tudo que você precisa saber antes de ir ao deserto do Atacama, no Chile.

 

Quanto tempo ficar no Atacama

A primeira pergunta a ser feita na hora de planejar a viagem é: quanto tempo ficar no deserto do Atacama, no Chile? A resposta depende de sua disponibilidade.

Se você está de férias e quer aproveitar esse que é o deserto mais seco do mundo ao máximo, o ideal é que você reserve sete dias de suas férias. Lembre-se que para chegar ao Atacama os brasileiros precisam pegar dois voos: um do Brasil até Santiago, e outro de Santiago até a cidade de Calama.

Falaremos sobre como chegar no deserto do Atacama mais adiante. O principal aqui é entender que, desses sete dias que você reservar ao Atacama, apenas cinco serão realmente aproveitados por inteiro. Os outros dois dias são para fazer as viagens de chegada e partida.

Ah, dica importante: se você vai se hospedar em algum dos luxuosos hotéis all inclusive de San Pedro do Atacama, adicione mais alguns dias à viagem.

Você vai passar muito tempo fazendo os passeios e terá pouco tempo para curtir o hotel. Então reserve um dia ou outro só para curtir a piscina de sua hospedagem.

 

 

Melhor época para visitar o deserto do Atacama, no Chile

A melhor época para visitar o deserto do Atacama, no Chile, é quando você tiver disponibilidade. Se você é um dos sortudos que conseguem planejar viagens em qualquer período do ano, então escolha ir ao Atacama na primavera ou no outono, quando as temperaturas são mais amenas.

Mas atenção: independentemente da época do ano, é bastante comum fazer calor de dia e frio à noite. Portanto coloque na mala roupas para todo tipo de temperatura.

Evite também ir ao Atacama na alta estação (novembro a março), quando San Pedro do Atacama fica lotada e os preços de hospedagem e alimentação sobem muito.

Dica: muito raramente acontece de nevar em pleno deserto. Caso você se considere sortudo, vá ao Atacama no inverno, quando as chances desse fenômeno acontecer são maiores.

Ah! O céu do Atacama é de uma beleza inigualável. Para aproveitar melhor a observação das estrelas, tente pegar noites sem lua cheia.

 

 

Como chegar ao Atacama

O aeroporto de Calama, o mais próximo de San Pedro do Atacama, fica a cerca de 1.600 km de Santiago. Quem sai do Brasil precisa pegar um voo até Santiago e, de lá, outro voo para o destino final no deserto.

A Latam, Gol e a Avianca fazem voos de diversas cidades brasileiras até a capital do Chile. Já o trecho doméstico é feito pela Latam, Sky Airlines e JetSmart. O voo entre Santiago e Calama leva cerca de 2h.

Calama fica distante 100 km de San Pedro do Atacama, trajeto que precisa ser feito por via terrestre. A área de desembarque do aeroporto tem vários guichês de táxis e companhias que fazem transfer até o deserto. É possível ir ainda de ônibus. O trajeto é feito em 1h30.

Alugar carro é possível, mas não é recomendado. Não há sinal de celular na estrada.

 

Dinheiro no deserto

A grande maioria dos estabelecimentos de San Pedro do Atacama aceita cartões de crédito, mas é bom sempre ter dinheiro vivo em mãos. É que pagando em dinheiro é possível negociar bons descontos nos passeios ao deserto.

De qualquer forma, turistas estrangeiros no Chile tem descontos no pagamento do IVA (cerca de 19%) nos hotéis. Assim, lembre de usar seu cartão de crédito internacional para pagar a hospedagem. Mas certifique-se de que o hotel escolhido possui esse convênio com o programa oficial.

O melhor jeito de fazer seu dinheiro render no deserto do Atacama, no Chile, é trocar seus valiosos reais por pesos chilenos na Calle Augustina ou na avenida Pedro de Valdivia, ambas em Santiago. A cotação do câmbio por lá chega a ser 30% menor que no Brasil.

Evite levar reais para San Pedro do Atacama. A cotação é muito ruim. Mas um alerta: a cotação no aeroporto de Santiago é ainda pior.

Se você não conseguiu comprar a moeda local e chegou no Atacama cheio de reais na carteira, procure as casas de câmbio da rua Toconao (transversal à Caracoles, a rua principal do município).

Um alerta: não dependa de caixas eletrônicos em San Pedro do Atacama. Eles são poucos e costumam ficar sem dinheiro.

 

 

Onde se hospedar no Atacama

Já fizemos uma postagem sobre os melhores hotéis de San Pedro do Atacama. Vale a pena conferir. Mas, antes de decidir, leve em consideração que a única rua movimentada da cidade é a Caracoles. Se você pretende bater perna por lá, escolha uma hospedagem no centro da cidade.

Agora você já está preparado para curtir o deserto do Atacama, no Chile. Ficou com alguma dúvida? Deixe sua pergunta nos comentários.

Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*