E se, ao invés de viajar para um lugar, você pudesse viajar para um momento? Infelizmente ainda não inventaram uma máquina do tempo. Mas é possível sim sentir um pouco dos séculos que ficaram para trás. No Chile, certamente o lugar perfeito para essa viagem no tempo é o Palácio de La Moneda.

Antes de tudo, é importante saber que o palácio foi construído entre o final do século XVIII e início do século XIX. Seu objetivo não era ser um palácio, e sim a Casa da Moeda do Chile. É por isso que algumas de suas paredes externas chegam a medir um metro de espessura.

Sua arquitetura, por sinal, é uma das mais belas da capital chilena, em estilo neoclássico. Trata-se de um dos poucos prédios da era colonial ainda de pé em Santiago.

O Palácio de La Moneda funcionou como casa da moeda até o ano de 1929. A partir daí, testemunhou dias históricos que compartilha com os visitantes que transitam por seus pavimentos.

Um desses episódios foi o bombardeio do prédio em 1973, durante o golpe militar que destituiu o presidente Salvador Allende. Trata-se de um momento chave na América Latina, que deu início a uma sangrenta ditadura que perdurou por muitos anos, assim como no Brasil.

Hoje, superado esse momento de terror da humanidade, o Palácio de La Moneda é a sede do governo chileno, de onde despacha o presidente do país. O espaço tem as portas abertas aos visitantes, que podem conhecer de perto a história do Chile e da América Latina.

 

 

Visita ao Palácio de La Moneda

Que tal ter o privilégio de visitar a sede do poder do Chile? O governo chileno oferece visitas guiadas ao Palácio de La Moneda. E o melhor: de graça.

Como o presidente do país trabalha no local, é capaz de você poder até mesmo tirar foto com o Sebastian Piñera. Embora, atualmente, sua popularidade esteja um pouco em baixa.

A visita guiada percorre os salões e pátios do palácio. Confira o itinerário.

 

  • Capela

A primeira parada (a programação pode mudar sem aviso prévio) é a capela do palácio, um belo espaço que já foi usado para casamentos de figuras importantes da república.

A capela conta com um altar neoclássico de madeira policromada, que imita mármore. A imagem de Jesus crucificado chama atenção. Ela foi talhada em madeira em Quito, no Equador, muito provavelmente no século XVII. É uma precocidade que, por si só, já vale a visita.

Aliás, fique atento às paredes. Elas são repletas de obras de arte dos séculos XVIII e XIX, de várias partes do mundo. É tudo tão bonito que o papa João Paulo II fez questão de rezar no local, em sua visita ao Chile no ano de 1987.

 

 

  • Salão Montt-Varas

É um dos principais salões do palácio, por isso pode ser que esteja fechado no dia da visita. É lá que se realizam cerimônias de estado, como recepção de embaixadores estrangeiros, e almoços e jantares oficiais com chefes de estado.

Não perca a chance de se deslumbrar com o lustre de bronze e cristal, fabricado na Espanha no século XIX.

 

 

  • Salão Pedro de Valdívia

Ao lado do Montt-Varas fica o Pedro de Valdívia, com uma decoração lindíssima. O lustre do espaço é de cristal Baccarat, de 1830! Um luxo! O chão é de mármore carrara preto e branco.

A decoração, aliás, segue o estilo imperial, com cômodas francesas de madeira e bronze, ricamente adornadas, e espelhos trumeau.

Outros espaços visitados são o memorial do palácio, o espaço Morandé 80, e pátios Los Naranjos, Cañones e Canelo.

 

Informações práticas sobre a visita

Para visitar o Palácio de La Moneda, é preciso preencher um cadastro no site https://visitasguiadas.presidencia.cl/. Os organizadores pedem que a solicitação de visita seja feita com no mínimo uma semana de antecedência, mas o ideal é fazer com pelo menos três semanas de antecedência, para garantir seu lugar.

As visitas duram cerca de uma hora e são realizadas de segunda à sexta, às 9h30, 11h, 15h e 16h30. Se puder, prefira ir no horário das 9h. Assim, se você der sorte, poderá assistir à cerimônia de troca de guarda do palácio, que acontece em dias intercalados, às 11h. É muito interessante.

Os grupos são formados por no máximo 25 pessoas, e não é possível mudar o nome dos “convidados” após o envio da solicitação. Ah! E o guia fala apenas espanhol.

 

 

Como chegar no Palácio de La Moneda

O melhor jeito de chegar ao Palácio de La Moneda é de metrô. Basta descer na estação La Moneda, na linha 1. Os visitantes devem entrar no palácio pela Avenida Libertador Bernardo O’Higgins.

O Palácio de La Moneda é, sem dúvida, um dos principais pontos históricos do Chile. Conhecê-lo é um privilégio. Mas, além da parte histórica, você pode conhecer também a parte moderna de Santiago. Quer saber como? Conheça o city tour Santiago Moderno, da Destino Chile.

 

 

Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

EnglishPortuguêsEspañol