fbpx

Esta semana marca o aniversário de um mês desde que os protestos no Chile se intensificaram. Em 30 dias, muita coisa foi dita na imprensa internacional sobre as manifestações. Mas para o turista que pretende visitar o país, ainda restam muitas dúvidas. Afinal, o que está acontecendo no Chile?

Antes de tudo, é preciso esclarecer uma coisa. As manifestações que acontecem majoritariamente em Santiago têm como alvo principal o governo do presidente Sebastián Piñera.

Esses protestos não têm, como foco, a presença de turistas no país. Os visitantes estrangeiros continuam sendo bem-vindos como sempre foram. Entretanto, as manifestações podem afetar a rotina de todo mundo que está na cidade, incluindo, claro, os turistas.

Quais são os motivos dos protestos no Chile?

As manifestações começaram por conta de um aumento nas tarifas de transporte público.

Mas, assim como aconteceu no Brasil em 2013, os protestos no Chile pelo aumento dos preços culminaram em manifestações muito maiores que, agora, abordam diferentes problemas vividos pela sociedade chilena.

Dentre os principais motivos de queixa pode-se destacar o alto endividamento das famílias chilenas, o alto custo de vida, problemas na saúde pública, sistema de aposentadoria, educação cara e escândalos de corrupção.

 

Onde acontecem as manifestações?

Os protestos no Chile acontecem em várias cidades do país. Em Santiago, elas são realizadas em diferentes pontos da cidade. As maiores concentrações costumam acontecer no centro, próximo ao palácio de La Moneda, e no bairro de Providência.

Vale ressaltar que os protestos violentos, que são mostrados na TV, são minoria. A maior parte dos manifestantes é pacífica e evita confronto com a polícia.

 

protestos-chile

 

Ainda é seguro visitar o Chile?

Sim, é seguro. Mas as manifestações acontecem quase diariamente, o que pode ser um inconveniente para o turista desavisado. Mas, de qualquer maneira, os grandes protestos costumam acontecer apenas à tarde.

Assim, prefira passear no turno da manhã e início da tarde, entre 9h e 15h. Opte por realizar passeios com agências de turismo. Quase todas estão funcionando normalmente. A Destino Chile, por exemplo, está de portas abertas e tem realizados tours diariamente.

 

vina-del-mar-e-valparaiso

 

O comércio está funcionando normalmente?

De maneira geral, sim, especialmente pela manhã. O que pode acontecer é de algumas lojas em áreas com manifestações fecharem mais cedo, por volta das 15h ou 16h. Mas apenas se houver protestos nos arredores.

É importante ressaltar também que o aeroporto de Santiago voltou a funcionar normalmente. Não há problemas, também, no trajeto entre o aeroporto e o centro da cidade.

Entretanto, caso chegue em Santiago à tarde ou à noite, prefira contratar um transfer particular até seu hotel.

Ah! Vale ressaltar que, embora haja registros de manifestações no Atacama (em San Pedro de Atacama e Calama), elas são pontuais e muito menores que as registradas em Santiago e cidades vizinhas.

Os passeios aos principais pontos turísticos do deserto continuam sendo realizados, em sua grande maioria, normalmente.

Outra dica importante é ficar atento às redes sociais dos locais que você quer visitar. Pesquise os centros comerciais no Twitter, Facebook e Instagram para checar o horário de funcionamento. Esteja especialmente atento às mudanças no horário de fechamento das lojas e shoppings.

O Sky Costanera Center, por exemplo, tem funcionado normalmente quase todo dia, mas eventualmente fecha as portas para evitar contratempos a seus funcionários e clientes.

 

protestos-chile

 

Pode dar alguns exemplos de pontos turísticos que continuam abertos?

Assim como o Sky Costanera Center, outros pontos turísticos que continuam abrindo diariamente são:

  • Pátio Bellavista
  • Lojas dos bairros Bellavista e Lastarria
  • Parque O’Higgins e Parque Quinta Normal
  • Cerro Santa Lucía
  • Mercado Central
  • Vinícolas do Valle del Maipo e Valle de Colchagua
  • Todas as atrações do Cajón del Maipo

A Destino Chile também segue operando todos os seus passeios. Seguindo a mesma regra do comércio, adaptando-se às adequações necessárias para operar os seus tours em segurança.

 

destino-del-vino-valle-de-casablanca

 

O sistema de transporte ainda funciona?

Funciona, mas parcialmente, e pode haver interrupções por conta das manifestações. Por isso, sobretudo nos períodos da tarde e à noite, dê preferência a transporte privado, como Uber e táxi. Esses dois serviços, por sinal, continuam funcionando normalmente.

Mesmo quando não há manifestação, usar o sistema de transporte público pode ser desconfortável. Como há várias estações de metrô desativadas e pontos de ônibus vandalizados, pode ser difícil usar esses modais. Mesmo assim, não é recomendável alugar carro.

Primeiro, porque encontrar lugar para estacionar sempre foi um problema em Santiago. Depois, porque a pior coisa que pode acontecer com você é entrar em uma rua em que haja confrontos entre policias e manifestantes. De carro, será ainda mais difícil ir para um local seguro.

O metrô está funcionando diariamente até às 20h, com serviço parcial. As linhas mais afetadas são as 4 e 5. As demais linhas funcionam com poucos problemas. Você pode conferir o estado atual do sistema no site oficial do metrô.

 

metro-santiago

 

As demandas do povo chileno são justas. A expectativa de todos é que, ao final dessa onda de protestos, o Chile se torne um país mais igualitário. O governo já fez várias concessões e, por isso, as manifestações devem diminuir nos próximos dias, aos poucos.

Apesar dos protestos no Chile, o país continua de portas abertas aos visitantes, e agora ainda melhor: com mais sinceridade sobre os problemas que afetam todos os latino-americanos.

Que tal conferir de perto esse mundo de contrastes? Veja 5 dicas sobre o Atacama que farão toda a diferença em sua viagem.

Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*